O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.

O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.
ROGERIO DO BODOCÃO FAZ FESTA PARA AS CRIANÇAS DE BALDIM, COM BOLO, PRESENTES E MUITAS BRINCADEIRAS.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

SÃO VICENTE PRESERVA SUA HISTÓRIA


Fábrica de Tecidos da Cedro e Cachoeira
________________________________________________
PRESERVANDO SUA HISTÓRIA

 O Secretário Municipal de Educação e Cultura, Marcio Reis, vem se empenhando em conservar a fachada do prédio da Escola Municipal Nelson Ribeiro, apesar da reforma interna,  preservando sua história. No caso de São Vicente, fica mais evidente esta preservação, pois lá está também parte da história da Companhia Cedro e Cachoeira. Talvez tenha chegado a hora de pedir uma ajuda à CCC para manter este patrimônio, mas com a doação de seus prédios à Prefeitura Municipal de Baldim, a empresa  parece virado a página de sua história em São Vicente. Nunca se sabe, na verdade, o que aconteceu, mas ao que parece, esta página da história de São Vicente ainda não foi escrita. São Vicente foi abandonada à sua própria sorte, sem recursos para manutenção das propriedades que foram deixadas lá pela CCC, sem nenhuma evidência ou mesmo intenção de doar ao povo ou de retomar um dia. Esta página da História de São Vicente continua um mistério, pelo menos para mim. Se alguém de São Vicente, que viveu esta época, quiser escrever esta página, ela está em branco, à espera de quem se habilite a fazê-lo. Acredito que o povo de São Vicente tem muito o que dizer a CCC, e esta é a última geração que ainda tem algo para dizer. Qualquer tipo de sentimento envolvendo este depoimento agora, é válido, vai depender das marcas que este abandono deixou em cada um de seus operários. Para mim, que saí de São Vicente ainda jovem, com uma vida pela frente, foi fácil guardar uma boa lembrança, até mesmo simpática e romântica em relação aos anos dourados que passamos lá, sob a guarda da CCC. Mas, o mesmo eu não diria em relação aos que ficaram, sem emprego, sem nenhuma perspectiva de trabalho, obrigados a desmembrar suas famílias, á procura de sobrevivência em outros lugares. Por tudo isso, o povo de São Vicente merece respeito, pela sua luta, e que hoje, colhe os frutos de sua união pelo bem comum. Ione, editora do Blog.

Ocorreu um erro neste gadget