O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.

O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.
ROGERIO DO BODOCÃO FAZ FESTA PARA AS CRIANÇAS DE BALDIM, COM BOLO, PRESENTES E MUITAS BRINCADEIRAS.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

GOVERNADOR ANASTASIA EM BALDIM

Arantes e Anastasia visitam fazenda

do ex-ministro Alysson Paulinelli

no município de Baldim

Sex, 24 de Fevereiro de 2012 07:43



Políticos se encantam com projeto que integra lavoura, pecuária e floresta
O deputado estadual Antônio Carlos Arantes (PSC) visitou, na companhia do governador Antonio Anastasia (PSDB), a fazenda Boa Vista, do ex-ministro da Agricultura e atual presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Alysson Paulinelli, na quinta-feira (23/02). Localizada em Baldim, a 95km ao norte da capital mineira, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a fazenda é um exemplo de sucesso na aplicação da estratégia de produção sustentável conhecida como integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) com recursos do programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC), do governo federal.


O governador também ficou encantado com a estratégia adotada. “Vejo com muito entusiasmo um projeto tão bonito e importante como esse sendo desenvolvido em Baldim, um município tão próximo de Belo Horizonte, capitaneado pelo competente ministro Paulinelli. É impressionante ver como foi possível transformar um terreno, num primeiro momento pouco fértil, num celeiro produtivo com sustentabilidade. É um exemplo a ser seguido”, avaliou positivamente o governador.


“O governador vai dar o apoio necessário no que diz respeito à infraestrutura necessária para agilizar o escoamento da produção. Com certeza a estrada que liga Baldim a Santana do Riacho será prioridade depois desse encontro entre o governador e os prefeitos, vereadores, produtores rurais e lideranças da região que apresentaram o potencial produtivo da região”, afirmou o secretário.

O evento contou com a presença de lideranças da região e de produtores como o Dr. José Salvador Silva, presidente do Hospital MaterDei; Valentino Rizzioli, vice-presidente da Fiat do Brasil; Virgílio Villefort, presidente do Grupo Villefort Atacadista e de autoridades como o Dr. Alceu Torres Marques, procurador geral de Justiça; Roberto Simões, presidente da Faemg; Cleide Pedrosa, diretora geral do IGAM; Marcelo Lana, vice-presidente da Emater-MG; Carlos Magno Chaves Brandão, diretor da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura; Antônio Álvaro Purcino, chefe geral da Embrapa Milho e Sorgo, além de prefeitos e vereadores de toda a região.




Fazenda Boa Vista vai ampliar produção de grãos, gado e eucalipto
A produção cresceu tanto que a RMBH começará a exportar grãos. Segundo Paulinelli, há nove anos, antes de adotar a iLPF, a fazenda produzia cerca de oito mil sacas de milho, sendo quatro mil para o consumo interno, e quase três mil sacas de soja, com 50% dela sendo utilizada na própria fazenda. Agora, a expectativa é que sejam produzidos de 30 a 35 mil sacas de milho, sendo que cinco mil serão para consumo interno, e quase 16 mil sacas de soja, das quais praticamente três mil serão consumidas na propriedade rural de Paulinelli. “Calculamos produzir o equivalente a 80 carretas de 30 mil quilos de alimentos. O aumento da produção possibilitou pensar na exportação de grãos. É o que estamos fazendo com o milho e a soja produzidos aqui na fazenda”, avaliou o ex-ministro.


O mesmo crescimento será observado na criação de gado. Antes do projeto de iPLF, a fazenda tinha de 450 a 500 bois por ano. “Agora, vou produzir cerca de 1.200 bois por ano e espero não aumentar tanto as despesas. Isso tudo aliado à preservação ambiental”, explicou Paulinelli, que foi o primeiro produtor mineiro a pegar o empréstimo com o Banco do Brasil, pelo programa ABC lançado pelo governo federal. “Tenho 250 hectares de mata nativa preservadas que não mexo, tenho um ciúme danado dela. Além disso, temos 25 mil mudas de eucalipto já plantadas e vamos plantar mais 30 mil no terreno novo que está sendo recuperado”, disse.


O ex-ministro se orgulha, também, de ser um produtor de águas por meio do sistema de contenção de águas da chuva com 140 pequenas barragens em sua fazenda. Segundo ele, o objetivo é chegar a 200 barraginhas desenvolvidas pela Embrapa. “Tenho água que dá para fazer irrigação de salvação, quando temos um veranico forte como o que estamos tendo”, explicou Paulinelli.


O Banco do Brasil emprestou, para a segunda fase do projeto, R$ 1 milhão que serão empregados na recuperação das áreas degradas. “As condições do empréstimo são muito boas. Os juros são de 5,5% ao ano, com carência de quatro anos e prazo de 12 anos para pagar”, destacou o ex-ministro.


Alysson Paulinelli é engenheiro agrônomo formado em 1959. Esse mineiro de Bambuí foi professor universitário, dirigiu faculdades, empresas e associações, foi deputado federal, secretário da Agricultura de Minas Gerais e ministro da Agricultura entre 1974 e 1979, quando foi um dos responsáveis pela estruturação da Embrapa. Paulinelli acumula premiações e reconhecimentos pela dedicação à agricultura. Ele é um dos detentores do prêmio “The World Food Prize”, concedido para pessoas que contribuem para o aumento da quantidade e melhoria da qualidade da produção de alimentos no mundo. Casado e pai de cinco filhos, o ex-ministro se dedica, hoje, a sua fazenda, em Baldim-MG, é consultor da empresa Listen e garante que ainda tem muito a contribuir com a causa dos produtores.
Ocorreu um erro neste gadget