O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.

O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.
ROGERIO DO BODOCÃO FAZ FESTA PARA AS CRIANÇAS DE BALDIM, COM BOLO, PRESENTES E MUITAS BRINCADEIRAS.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

FIQUE DE OLHO


Aula de História no Grupo Escolar  São Bernardo - Baldim
____________________________________________________

MANOBRA POLÍTICA NA VOTAÇÃO
Nós que acreditamos e queremos uma Escola Pública de qualidade também para os filhos dos trabalhadores/as, pois as Escolas Públicas dos mais favorecidos são as melhores do país, ex: UFMG, precisamos nomes e fotos dos deputados que votaram contra a Educação e os Educadores de Minas. Eles, nem sabiam o que estavam votando, pois além da compreensão difícil, o material foi mandado 24 horas antes da votação, tendo sido ainda modificado, no dia da votação. Portanto, nas próximas eleições, não votem nesses carneirinhos do Governo e nem nos candidatos que eles apoiarem a Prefeito no próximo ano. Acabaram com a carreira dos Educadores, impondo, ditatorialmente, o subsídio como forma de pagamento até mesmo aos que optaram pela carreira antiga. Dinheiro para obras faraônicas como a Cidade Administrativa, Copa do Mundo e propagandas enganosas em todas as redes de comunicação, o governo tem, mas para pagar quem ajuda a construir uma Minas cidadã, não tem. ( por e-mail )


DEPUTADOS DE BALDIM VOTARAM CONTRA OS PROFESSORES
O que pouca gente ficou sabendo: No dia da votação na ALMG da Lei que criou o subsídio e extinguiu a Carreira de professores, os deputados da base governista receberam a visita do senador Aécio Neves que impôs a eles a decisão de votarem a favor do projeto do governador Anastasia. O deputado Rogério Correia denunciou no plenário esta manobra de Aécio, mas o presidente da Casa, Dinis Pinheiro, fez de conta que nada havia ocorrido. Os principais deputados votados em Baldim foram todos, sem exceção, contra os professores. Acabaram com a carreira do magistério, que existe desde a década de 40. em FIQUE DE OLHO


Ione Alvares Abreu disse...


Oi Revoltado, acredito que todos sabem da luta dos professores por melhores salários, mas pouca gente sabe realmente o que os professores querem nos termos da lei, subsídios, carreira, etc. O povo não entende e os deputados não sabem em que estão votando. Gostaria que os leitores deste Blog, que são professores, se manifestassem através de comentários e emails dando ao povo uma oportunidade de entenderem o que está acontecendo entre Professores e Governo. É uma pena que o "povão", não tenha acesso a este Blog para que possamos dar a eles a informação necessária para que que possam votar conscientemente, quando chegar a hora. Enquanto isso, vamos divulgar quais os deputados que merecem continuar representando nosso município, se estão lá votando nas leis, defendendo nossas causas ou em causas próprias. Ione, editora do Blog. 29/11/2011 15:17:00

 O QUE ESTÁ ACONTECENDO ENTRE PROFESSORES E O GOVERNO DE MINAS
Revoltado disse...Procurarei ser objetivo:
Carreira de professores: Existiam duas maneiras de o professor subir na carreira.
1) Por tempo de serviço ou biênio. A cada 2 anos, o professor tinha mudança horizontal na carreira, mudando de letra e ganhando mais um biênio (2% a mais no salário base). A cada 5 anos, o professor tinha direito a mais um quinquênio, o que representava 10% a mais na remuneração.
2) Por escolaridade. Dependendo do grau de escolaridade do professor ele poderia ser enquadrado em níveis superiores da carreira, tendo aumentos significativos no salário base.
Esses dois benefícios eram garantidos no regime até então adotado.
Com a adoção do subsídio, os professores terão direito a um salário base (isso para todos que forem professores, não importando o tempo de serviço). Haverá a variação de salário que o professor tiver direito até a data da sanção da Lei do subsídio. Essa diferença será paga em 4 parcelas, sempre nos meses de janeiro (2012, 2013,2014 e 2015). A partir daí, para o resto da vida, não haverá mais os benefícios constantes do regime anterior. O aumento, quando houver, será somente aquele concedido a todos os servidores do Estado. Adeus biênio, adeus quinquênio, adeus mudança de grau e mudança de nível. É o fim da carreira dos Professores.
É bom dizer que o quinquênio e o biênios foram criados para cobrir a ausência do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, que os governos não pagam. Agora, nem um nem outro.
29/11/2011 17:05:00



Ione Alvares Abreu disse...
Oi Revoltado, obrigada pela sua explicação, ficou claro que além de ser um bom Professor você nos convenceu que tem toda razão de estar "revoltado" com a situação do Professor. Ao longo do tempo, não dá pra perceber quando, nem onde, nem porque o "Professor" deixou de ser um "Mestre", para se tornar um "Servidor do Estado" como dizem. Sem desfazer das atribuições de um Servidor Público, cada um tem sua função e seu mérito, um Professor era um Mestre tão respeitado quanto uma autoridade constituída, religiosa, política ou social. Os baixos salários foram o princípio e o fim de uma carreira que era respeitada pelas famílias e pela sociedade, e que sobreviveu com dignidade até hoje apenas pelo ideal de Ensinar. Um Professor merece pelo seu trabalho de educar uma remuneração que possa lhe dar uma vida digna pelo seu empenho. É lamentável e inaceitável que o Governador Anastasia não dê o merecido apoio sustentável ao Professor, o mesmo não acontece com a remuneração dos deputados, pois alguns, em sua maioria não se empenham tanto assim no trabalho como deveriam e gozam de todas as mordomias. Enquanto o trabalho digno de Educação e Saúde não for valorizado neste país o povo não terá nenhum retorno social. Um bom motivo para que o povo "Fique de olho" nos políticos que não apoiam a Educação com o mesmo empenho que apoiam uma Copa do Mundo de Futebol e aprendam a valorizar seu voto.Ione, editora do Blog.
29/11/2011 22:32:00 


GOVERNADOR ANASTASIA RETIRA BENEFÍCIOS DO PROFESSOR
Defensor dos Mestres disse... Estou percebendo que os salários dos professores parecem atrativos neste primeiro momento. Mas o que irá acontecer no futuro? Como os salários somente subirão com o aumento que o governo estadual dá para todos os servidores (percentual sempre muito abaixo da inflação), os professores terão que mendigar ainda mais daqui para frente. O que equilibrava um pouco as condições financeiras dos professores eram os quinquênios e os biênios. O governador retirou benefícios de mais de meio século dos nossos mestres.

29/11/2011 17:15:00


A PROPOSTA DO SINDICATO DOS TRABALHADORES

Revoltado disse... Ione, me esqueci de falar sobre a proposta do Sindicato dos Professores. O professores querem que somente seja cumprida a Lei Federal 11738 de 16/07/2008, com vigor a partir de 01/01/2009. Ou seja: o salário base é estipulado em R$ 1.187,97. Em cima deste valor incidiriam todas as vantagens: quinquênios, biênios, comissões, gratificações, etc. Resumindo: Manter a Carreira de Professor e aplicar o piso indicado pela legislação federal, que vale para todo o Brasil. O governador Anastasia extinguiu a Carreira e juntou todas as vantagens no famigerado subsídio, dando a falsa impressão de que cobre o valor do piso. O pior: o Ministério Público Estadual compactuou com essa aberração.Agora, o governo faz apologia à Lei do Subsídio, com propaganda enganosa em toda a mídia. E utilizando nosso dinheiro para pagar essa publicidade. Isso provoca muita revolta.
30/11/2011 08:59:00





Ocorreu um erro neste gadget