O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.

O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.
ROGERIO DO BODOCÃO FAZ FESTA PARA AS CRIANÇAS DE BALDIM, COM BOLO, PRESENTES E MUITAS BRINCADEIRAS.

sábado, 22 de outubro de 2011

E AÍ, DE NOVO, CADÊ A FESTA DO DOCE?

 Festa do Doce de Baldim
________________________________________________
 POR QUE NINGUÉM FALA MAIS EM  FESTA DO DOCE?

Em 22 de outubro de 2011 20:30, Paulo Santos <paulodosantos2003@yahoo.com.br> escreveu:
oi Ione tava vendo seu blog e queria uma informação sua,queria saber se a festa do doce ou doce folia 2011 já aconteceu esse ano se não tiver acontecido queria saber se vai ter e quando seria? aguardando.
Oi Paulo,
vou aproveitar a sua pergunta para abordar este assunto, nós também estamos aguardando, o fim do ano de  2011 está chegando e nada de Festa do Doce ou Doce Folia. Pelo jeito a festa popular mais querida da cidade não vai acontecer este ano. Uma boa hora pra cobrar da Prefeitura e das Fábricas de Doces uma resposta ao povo. As Fábricas de Doces estão aí, a todo vapor, deixando passar batido uma boa oportunidade de divulgar seus produtos e a Prefeitura de incrementar seu turismo.  Na verdade, é lamentável que um município de 8 mil habitantes, que contém 5 Fábricas de Doces, não se mobilize nem em causa própria, em função de uma politicagem pequena e antiga.Vamos continuar aqui, literalmente, batendo na mesma tecla, até que um dos lados desta politicagem, veja esta cidade a longo prazo e não de 4 em 4 anos. Se um dos lados desta politicagem criou a Festa do Doce, o outro lado, quando está no Poder, deveria fazer disso uma competição e fazer a sua Festa do Doce melhor do que a do mandato anterior. E as Fábricas de Doces, se fossem mais espertas estariam apoiando estas festas independente de quem estivesse fazendo, em causa própria. Infelizmente, vamos continuar chamando o que os políticos de Baldim fazem, de “politicagem”, no sentido pejorativo mesmo, porque fazer “Política” é muito mais do que isso que estão fazendo. A palavra Política vem de Povo, enquanto o povo não estiver incluído nas decisões econômicas do Poder Público, as comunidades estarão destinadas eternamente ao marasmo social. Ione, editora do Blog.

 
Ocorreu um erro neste gadget