FEIRA DE ARTESANATO, EM BALDIM.

FEIRA DE ARTESANATO, EM BALDIM.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

A FÁBRICA DE SÃO VICENTE


 A Fábrica de Tecidos de São Vicente
______________________________________
FUNDAÇÃO DA FÁBRICA DE TECIDOS
No século XIX foi fundada a Fábrica de Tecidos de São Vicente pelo Coronel José Dias de Carvalho. O maquinário, cerca de 93 teares, movidos a água, foram trazidos até aqui em carros de boi. Os lucros escassos e o alto custo de produção levaram a iniciativa ao fracasso, fechando-se a fábrica com perda de todo o seu patrimonio. Em 1891, a Fábrica de Tecidos de São Vicente foi adquirida pela Companhia Cedro e Cachoeira, reiniciando suas atividades fabris. Foi uma boa época para o distrito de São Vicente e para o Município de Baldim.
                                       
O PADRE TATU 
Fonte: livro tombo da Matriz de São Bernardo, Baldim
O Padre Antonio José dos Santos foi o primeiro Pároco de Baldim, de 1876 a 1885. Sua gestão foi muito tumultuada por causa de um dasafeto com o maioral da terra, José Dias de Carvalho, fundador da Fábrica de Tecidos de São Vicente. A tradição popular guarda impressionantes passagens desta briga. José Dias de Carvalho apelidou o Padre Antonio de "Padre Tatu", em decorrência da aparência física dele: mestiço, baixinho, obeso, sem pescoço, a cabeça enterrada no tronco. O apelido pegou, infernizando a vida do padre.O Padre Antonio rogara uma praga na mulher do José Dias, que estando grávida de gêmeos, um dos filhos nasceria tatu. Conta-se que nada na vida do José Dias deu certo desde então. Sua Fábrica de Tecidos, fundada com tanto sacrifício, foi à falência por causa de um "tatu" que arrebentava todas as noites a represa de água que movia as máquinas da Fábrica. Toda a população foi mobilizada para a caça ao tatu, mas nada deu certo. Na mesma época José Dias iniciou a construção de um sobrado e dizia que , lá de cima, cuspiria na coroinha da cabeça do Padre. Tal obra nunca foi finalizada, apodrecendo nos alicerces. José Dias morreu paralítico, em Prudente de Morais, tendo antes vendido sua Fábrica para a Companhia Cedro e Cachoeira.( Neide Reis)


SÃO VICENTE DÁ A VOLTA POR CIMA MAIS UMA VEZ
Mais uma vez São Vicente dá a volta por cima. Tem coisas que na vida que impressionam. Há poucos anos atrás a comunidade são vicentina foi atropelada pelo fechamento da fábrica que muitos chegaram a pensar que estava tudo acabado. Mas não, as pessoas se organizaram, foram cada qual procurar um meio se sobreviver, adquiriam teares velhos e utilizamos ainda hoje montaram indústrias e seguem em frente progredindo. Recentemente outro advento veio sobre a comunidade, o fechamento da Agência do Credi-Sete em São Vicente, mas como já era de se esperar a comunidade mais uma vez deu a volta por cima e inaugurou um posto avançado do Bradesco no antigo cinema que já contava com um caixa eletrônico, agora tem um atendente semanalmente e assim vai aquela comunidade que aprendeu com o rigor, organização e dedicação que a Cia. Cedro e Cachoeira transmitiu aos seus funcionários a seguirem em frente, pois “ quem sabe faz a hora não espera acontecer”. Em especial, vai meus cumprimentos ao Niltão, homem aguerrido e determinado que contribuísse e muito para que o Bradesco se instalasse na comunidade unindo suas forças com o prefeito na busca desta conquista.
Ocorreu um erro neste gadget