O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.

O DIA DAS CRIANÇAS NO BODOCÃO, EM BALDIM.
ROGERIO DO BODOCÃO FAZ FESTA PARA AS CRIANÇAS DE BALDIM, COM BOLO, PRESENTES E MUITAS BRINCADEIRAS.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

REUNIÃO DA CÂMARA DE BALDIM /MAIO/2013



Vereadores de Baldim em Reunião na Câmara
___________________________________________
A NOVA REUNIÃO DA CÂMARA
A reunião da Câmara Municipal de 25/05/2013 foi a primeira desta gestão que participei, digo, presenciei, pois participar agora é proibido pelo Presidente Joel, segundo uma lei do Regimento Interno.  A nossa luta de levar o povo para as reuniões, pelo menos por dois anos de mandato do novo Presidente Joel vai ser impedida por esta lei do Regimento Interno da Câmara. 

Como dizem, lei não se discute, cumpre-se, então, vamos direcionar nossa luta para ensinar o povo a votar e escolher melhor seus representantes. O eleitor tem o direito e o dever de acompanhar o seu vereador que ele elegeu pelo voto para cuidar de seu patrimônio, mas como fazer isso se o Presidente da Câmara proíbe que o povo participe das reuniões. Nos últimos minutos da reunião, abre-se um espaço, de 10 minutos para quem fez seu agendamento, com 48 horas de antecedência, sem tempo para questionamentos, sem nenhuma participação da platéia pois a pauta da reunião sequer foi divulgada, nas 12 horas de antecedência com que a reunião foi marcada. O tempo marcado para falar limita a argumentação sobre o assunto, resolve-se ou não o problema, vota-se, cumpre-se a lei, e todos voltam pra casa certos do dever cumprido. 

Este procedimento é, no mínimo, incoerente, com claras evidencias que a opinião do povo, as cobranças, não são sequer ouvidas, muito menos discutidas. Pergunta-se, por que o Vereador Marconi, fez também seu agendamento pra falar, até o Vereador tem que que pedir licença ao Presidente pra falar, usando 15 minutos do mísero tempo destinado ao povo para isso?

 É isso que o Presidente Joel quer ou ele não tem a competência que o ex-Presidente Fernando Torres tinha de mediar uma reunião com maestria, firmeza e educação. Não acredito que toda a bancada de vereadores esteja de acordo com este novo procedimento. A platéia estava lotada, como nunca se viu antes, o povo de Mucambo foi até à Câmara, acompanhar uma discussão sobre o problema da água e do campo de futebol, mas ninguém pode abrir a boca para falar. 

 O advogado Rodrigo  Torres falou  dentro do tempo marcado porque agendou sua fala, sem tempo para argumentações do outro lado da contenda sobre o campo de futebol. Até mesmo o Zé Luis, ex-chefe de Gabinete do ex- Prefeito Ivan Diniz foi impedido de falar sobre o assunto do campo de futebol porque havia feito agendamento para outro assunto. E o povo de Mucambo entrou no ônibus de volta pra casa sem nenhuma pergunta ou resposta sobre o assunto que os levou até lá.

 Lamentavelmente, não se pode fazer nada contra uma lei do Regimento Interno da Câmara, feita pelos próprios vereadores, mas o povo tem ainda tem o recurso de ir para as ruas e fazer valer seus direitos. É chegada a hora, cadê o povo de Baldim, isso aqui também é Brasil, argumentos não faltam para empunhar cartazes e ir para as ruas.



Ocorreu um erro neste gadget